19 setembro 2005

Afe, que parto

Difícil, não? De eu conseguir escrever aqui. Vou começar do começo. Era uma vez, o mundo. O mundo é assim. A vida é injusta (ou não) e você acha que é muito esperto mas na verdade nem é. Sempre tem alguém que é mais que você. Que descobre que você trapaceeou. E, assim... eu estava muito errada e fiz coisas feias, mas no fundo fiquei me sentindo pior por ter sido descoberta que por ter feito coisas feias. Aí, que eu sou a mocinha da minha história. Então eu sinto pena de mim. E como você tem que me querer bem, você tem que torcer por mim! Torcer pra que ninguém me descubra (mesmo que isso já tenha acontecido). E agora que eu já fui descoberta, você tem que dizer que a vida é uma porcaria. E se você não disser, você não terá sido leal e eu estarei no mundo sem amigos, sem coberta, no tapete atras da porta, suspirei baixinho.

De modo que. Eu sou a Ione, eu tenho 28 anos, eu não tenho vergonha na cara o tempo inteiro e eu pensava que sabia trapacear, mas não sei. Ainda assim, sendo essa pessoa do mal, eu espero o amor e compreensão dos meus queridos. Não sei onde aprendi a fazer essas coisas erradas, pode ser mulherzice congênita ou pode ser porque eu assistia a muita TV quando criança. Na verdade, eu sou assim porque sofri muitas torturas dos meus irmãos: eles me penduravam de ponta cabeça na janela do segundo andar, falavam que eu não era gente e brincavam de me afogar no mar quando eu ainda usava bóias. É isso. É tudo culpa dos meus irmãos. Ó procês, ó: :P (eu queria saber falar mais palavrões em blogs).

Bom, eu sei ler e escrever (com letra cursiva muito caprichada) e quando eu escrevo no quadro branco, minhas frases sempre sobem. Dizem que é bom sinal. Eu corto os tês da esquerda pra direita - uau, que sucesso me espera! Eu tenho minhas paredes forradas de livros, mas a metade é de Direito e eu nem gosto mais. Só pra responder a alguma ou outra questã que algum amigo me pede. Eu tenho uma cachorra e ela é linda e se chama Cuca (por causa do Miguilim), mas o pai dela foi comprar revistinha e não voltou mais. Eu disse pra ela que ele viajou e não tem mais dinheiro pra voltar, pra ela não ficar muito magoada. Eu quero um padastro pra ela, mas é muito difícil, porque além de ela falar língua de cã, ela vai ter que aprender inglês. Eu tenho um piano de mais de 70 anos. Ele se chama W-alguma coisa - eu não sei porque não falo alemão. E chega que eu tô cansada agora. E tô com peso na consciência que você nem sabe.


4 Comments:

Blogger Renata said...

Nossa, vai ser uma delícia acompanhar isso aqui. Parabéns, meninas, e boa sorte!

Beijo!

5:20 AM  
Blogger Line said...

tá ficando muito divertido =]

2:23 PM  
Blogger Janaina Staciarini said...

Oi, Ione. Cheguei aqui através da Renata (Belas Imagens). Não podia ter parado em lugar melhor. Adorei este texto e voltarei para ler os outros. Beijão.

3:36 PM  
Blogger Ione said...

Em nome das meninas, agradeço. :)

9:03 PM  

Postar um comentário

<< Home