21 outubro 2005

testosterona

homens têm testosterona. os níveis dela no corpo influenciam na violência. FATO. a agressividade natural masculina vem daí. claro, muito homem usa isso pro bem, e muitos nem têm tanta agressividade assim, depende dos níveis. muitos homens são sensíveis, mas isso não é da natureza, e sim da personalidade, da criação, da moral e do ambiente, não da natureza. é da natureza do homem ser mais agressivo que a mulher, isso é testado, comprovado e mostrado pela história. não é demérito, nem mérito, apenas constatação. basta, aliás, olhar os papéis em que se exerce violência e agressividade nos últimos séculos. isso não é mero acaso. e mulheres não são violentas (quando o são, sim, podem chegar ao extremo da selvageria, mas não é da natureza feminina) porque têm empatia. MAIS empatia que o ser humano médio tem. isso também é da natureza. força não tem a ver com isso, afinal, violência, em geral, não exige força. eu, por exemplo, posso acabar com a vida de muito homem com uma bolachada no meio da cara, e tem homem que vai precisar de muito esforço pra vir me agredir.

foi provado, inclusive, que quanto menos testosterona o sujeito tinha no sangue, mais voltado para coisas sensíveis ele era, o que prova que a sensibilidade também tem muito a ver com isso. e isso SIM não é demérito ou mérito. homens sensíveis e não sensíveis podem praticar violência ou não, mas os com menos sensibilidade/mais testosterona são os mais voltados pra não empatia e pra agressão.

prestem atenção no que ocorre em volta, e isso não é maniqueísmo meu, nem preconceito e nem ódio aos homens: quem mais GOSTA de objetos de uso para a violência? e quem comanda guerras, batalhões, soldados, grupos de extermínio? quem DECLARA guerras? quem normalmente é assaltante/bandido/estuprador? sim, o próprio estupro é um crime naturalmente de homens. quem eram os coleguinhas de colégio que se envolviam em brigas?

violência, certamente, não é coisa física somente. mas quanto mais forte e maior for a agressão CORRIQUEIRA, maior o envolvimento do dito hormônio. digo corriqueira porque uma mulher pode muito bem humilhar alguém de forma extremamente cruel, ou bater, ou sei lá, mas isso é PONTUAL.

não estou sendo contra os homens, e nem achando que o mal da violência do mundo não tem dedo de mulher. aliás, tem muito de mulher nessa merda aí. porque UMA COISA é tu ser violento e outra é PRATICAR a violência. e nisso a criação, a personalidade, a moral da pessoa TEM MUITO PESO. e nisso mulheres têm culpa. principalmente quando criam seus filhos com a idéia de que homens podem tudo ou são melhores que mulheres. a não é só a Amélia que cria filhos assim. mesmo as modernas mães fazem monstros desse gênero. ou ensinando pontualmente que a violência é a saída, não mostrando que OS OUTROS têm sentimentos e dor. ou, simplesmente, servindo o rei da casa na hora da comida e depois lavando a louça pra ele enquanto ele deita no sofá pra descansar. por isso que eu acho e peço o seguinte: mães de meninos do mundo todo, por favor, sejam humanistas, porque tem muita feminista de carteirinha aí que mostra pros filhos machos que ELE PODE, o resto que se lixe.

2 Comments:

Blogger Carecone said...

PQP! PQP! PQP!
Du caralho seu post!(pode falar palavrão!)
Realmente não creio que dê para generalizar, mas é só pegar a história da humanidade, nem precisamos ir longe. Século XX, quantos líderes masculinos declararam guerra a outro?(nem sei e estou com preguiça de contar)
A única líder feminina que se envolveu numa guerra foi a Margareth Tatcher. Meu pensamenmto de infanto/juvenil da época: "como ela podia agir daquela maneira sendo mulher?".
É básico, mesmo eu, tendo sido criado por uma mulher/humanista/sozinha, tenho minha dose(bem grande) de agressividade, apesar de não ser violento. Sou o tipo do cara que cria a fama de mau gênio. E não ganho nada com isso. Mas acredito que com o potencial agressivo que eu tenho, se tivesse recebido uma criação machista ou feminista ou qualquer uma que não fosse a que eu recebi, talvez a coisa fosse pior e aí sim eu seria ou poderia vir a ser um ser humano extremamente violento. Minha mãe sempre me ensinou que briga era errado, que quem grita perde a razão, que se alguém xingasse ela, era para eu fazer ouvido de mercador, que violência era um desrespeito a qualquer ser vivo. Minha sorte talvez tenha sido a de nascer filho de uma jovem revolucionária comunista da década de 60/70, em plena ditadura. Claro que nem sempre eu me contive, acabei brigando, mas foram pouquíssimas, conto em umas das mãos as vezes que briguei na vida. E já acho muito.
De forma geral eu nunca fui violento e sempre tive horror a briga, o problema mesmo é o mau gênio, mas creio que isso é uma evolução, por mais que seja paradoxal. O mau gênio seria um passo evolutivo?(hehehe). Quem sabe o meu filho nem mau gênio tenha?
A verdade é que eu acho que a violência e a agressividade poderão sumir com a evolução do homem, não será algo para daqui cem anos, com toda a certeza! Mas compete a quem está aqui, neste momento, começar. O grande lance é conseguir convencer machistas e feministas disso!
Cada vez mais eu odeio generalizações(não gosto desse papo de odio, mas...), e fico me perguntando se o meu, cada vez mais, crescente radicalismo pelo humanismo e pela vida também não é anacrônico como qualquer posicionamento que dividi ao invés de unir?
Só um adendo. algumas feministas criam seus filhos de maneira contrária, beneficiando mais a filha mulher ao filho homem. O que também é errado!!! O lance é ser humano, pois no fim, todos viramos poeira cósmica mesmo!
Graaaande post!
Grande abraço.

11:19 AM  
Blogger carole said...

"mães de meninos do mundo todo, por favor, sejam humanistas, porque tem muita feminista de carteirinha aí que mostra pros filhos machos que ELE PODE, o resto que se lixe."
PQP! (tb vou falar palavrão)
foda é pensar q é bem assim mesmo...

1:52 PM  

Postar um comentário

<< Home