29 novembro 2005

É natal! É natal!

O Natal não é uma época da qual eu goste muito, aliás, não gosto quase nada. Não é pelo período, não é pelos motivos comerciais tampouco pelos espirituais (esses eu prezo bastante), mas é que mesmo sem querer me sinto deprimida, algo toca de forma desafinada dentro do meu ser. Fico feliz (e sei que devo ficar) por estar perto das pessoas que amo e que me amam e sei que as que estão longe continuam me amando como se estivessem perto. Não gosto de falar nisso porque parece que atrai mais, sei lá, sei que não me agrada ficar “encorujada” pensando no que poderia ser, em como mudar as regras do jogo, em como criar coragem e virar a mesa de vez. Fico chateada de ficar assim brocoxô.
Isso passa!
Vi uma declaração de amor, que não foi pra mim “óbeveo” que deu um cutucão na ferida, sabe quando a pele está fininha e uma pequena batida rebenta a casca? Pois é, doeu fundo, mas eu sabia – com a cabeça – que não deveria me sentir assim, afinal eu já sabia – com a cabeça – que aquele amor não era meu, só que o coração... ah! este coração aqui não sabia e ficou assim batendo meio desafinado, meio triste tipo música do saudoso Lupicínio. Os olhos quase caíram na falseta que o coração me pregou e foi por um instante que a lágrima não rolou. Deu uma volta bem grande porque tinha que resolver problemas que não dependiam de mim, mas precisavam de um empurrão da minha vontade de saber os resultados. Consegui resolver dois, um ficou para amanhã – devido à outra parte, e um eu não pude mesmo, pois quando cheguei ele não estava, agora vou ter que descobrir como poderei encontrá-lo, só para olhar, para ver, ouvir a voz, mas não sei, agora sinto medo de o cara da livraria estar em outro lugar, e se transformar no cara do banco, ou do açougue, ou da padaria, ou sei lá de onde.
Pensei que escrevendo tudo passaria minha angústia natalina, minha tristeza por não ter conseguido encontrar o cara, meu coração partido por uma declaração de amor que eu sabia nunca seria pra mim, minha raiva de me deixar dominar pela raiva, o meu medo de não conseguir fazer o que quero por medo e de não encontrar as respostas para os meus porquês (viu Thata?!).
Sim, eu sei tudo vai passar vou conseguir encontrar resposta para todas as perguntas, a angustia e a tristeza passará, as declarações para mim irão acontecer e o emprego dos sonhos também. Mas por enquanto ta doendo um pouquinho, é pouco nada grave ou fatal só que dói, quem sabe se eu ficar quietinha não passa?!

7 Comments:

Anonymous Anônimo said...

será q se eu tbem ficar quietinha passa p mim tbem??? toh me sentindo uma panela de pressão próxima a explodir...meu único alento é q falta pouco, bem pouco...

8:51 AM  
Blogger Carolzinha said...

Puxa... o homem da livraria sumiu? Vai atrás, procure nos livros. Vc vai encontrar... Procure. Em qq lugar. Procure.

11:49 AM  
Anonymous Pablo said...

Natal eu também fico meia boca, farol baixo, essas coisas... tooooodo ano é assim!

Ainda bem que sabes que tudo vai melhorar... "...tudo, tudo, vai dar pé..."

Abraço.

1:37 PM  
Anonymous carole said...

ai natal sempre me deixa deprimida...tá, quando eu era criança não, porque era só alegria, presentes, tios levemente bebados na ceia. mas daí a gente cresce, vira adulto e tudo fica muito, mas muito chato.

e ficar quietinha as vezes funciona sim :)
beijo!

3:43 PM  
Anonymous ARLÉIA said...

JÁ FAZEM ALGUNS DIAS E NÃO PASSOU AINDA PESSOAL...MAS VOU CONTINUAR ACREDITANDO...VOU DIZER P MIM MESMA Q É PQUE É FINAL DE SEMESTRE...

11:47 AM  
Blogger Léli said...

Oi Arleia!
Eu estou bem menos tristinha, eu sei que tem algumas coisas que só vão passar quando forem resolvidas, arrumar um emprego e receber pelo trabalho, poder voltar a estudar, coisas deste tipo. Então tem outras que passam pelo simples fato de eu ficar quietinha ou de eu me distrair fazendo coisas que me agradem. Não sei qual é o teu caso mas se precisares desabafar conta comigo.
Abraço

12:14 PM  
Anonymous Arléia said...

Léli...vce me fez perceber uma grande coisa, do tipo: guria! tu tem um emprego, tu tá estudando o curso q sempre sonhou!!! se tá estressada é pque estás no final de mais um semestre...q bom q tens um semestre! eu precisava ouvir isso...e sem uma palavra tu falou tudo...mas tu já ouviu falar de um órgão chamado coração??? essa porcariazinha sempre estraga tudo...hehe se ele tá meia-boca, parece q tudo o mais tbem está...mas vai passar...vou p casa ganhar colo de Mamy no Natal e tudo vai melhorar...isso me faz continuar...brigadão!!!!

3:28 PM  

Postar um comentário

<< Home