07 dezembro 2005

não faz mal, não faz mal, limpa com jornal

Eu já comi panetone (chocotone, na verdade), eu já vi os prédios enfeitados com luzinhas, eu já ouvi (juro!) meu vizinho assoviando músicas de natal à 1 da manhã, eu já coloquei a árvorezinha de pano em cima da mesa, junto com a toalha de patchowork com motivos natalinos (que viraram respectivamente o brinquedo e a cama favoritos da gata). Eu já vi, inclusive, 2 papais-noéis de shopping se cumprimentando na troca de turnos - e isso foi realmente bonitinho. Então me diz, por que é que eu não consigo entrar no clima de Natal? Algo a ver com o fato de eu estar trabalhando insanamente POR CAUSA do Natal?

***

Não conseguirei escrever cartões pras pessoas queridas. Todas as minhas idéias natalinas e votos de ano-novo já foram gastas nos cartões de fim de ano dos queridos clientes da agência.

***

Mas, assim, eu sou criança e fico esperando ansiosamente o Natal. Adoro! Família renunida, muitas comidas boas, as coisas que minha vó só faz nessa época, comidinhas italianas que nem vale a pena tentar explicar, só comendo, primos, agregados, amigo secreto, brigar com meu irmão porque ele comeu as cerejas todas, cheiros de todas as coisas boas, reza em volta da mesa, todos rindo e chorando. Como não gostar?

***

E, por fim, uma histórinha natalina. Eu não me lembro nunca de ter acreditado em papai-noel. Eu só entrava na brincadeira, sabe? Mas também, a minha memória mais antiga envolvendo papai-noel é que eu estava sentada no chão da escolinha (eu devia ter uns 3 ou 4 anos, um cisco de gente mesmo) e as tias pediram pra gente fechar os olhos que o papai-neol ia aparecer. Mas eu espiei e vi, espantada, o zelador da escolinha vestindo a barba! Mas eu não contei pros meus pais que eu já sabia disso, pra eles não ficarem brabos que eu espiei. E não contei pra mais ningém também. Até hoje.

1 Comments:

Blogger carole said...

nos ultimos anos eu não consigo entrar no clima de natal...só na hora da ceia mesmo, familia reunida, que bate um sentimento, ams antes não, por mais bombardeada de mensagens natalinas que eu seja.

não lembro de acreditar em papai noel, mas acreditava MUITO no coelhinho da pascoa (bióloga desde criancinha, talvez?). até o dia em que eu acordei de madrugada pra fazer pipi e vi minha mãe escondendo o ninho dentro do forno. mesmo assim eu continuei acreditando no coelhinho (devo ter pensado que ele pediu pra ela guardar o ninho, já que ele tinha muitas entregas pra fazer...)
beijo!

6:17 PM  

Postar um comentário

<< Home