12 janeiro 2006

Por que eu não sou mulherzinha? (especial pra Ione)

No meu prédio há uma maldição.
Explico. No oitavo andar, moram duas meninas gêmeas um pouco mais velhas que eu. Lindas. Um espetáculo. Impecáveis. Longos cabelos loiros absolutamente lisos, sempre brilhantes, sem nenhum fio fora do lugar. O rosto sempre bronzeado, com uma maquiagem levinha, na medida certa, que só realça os traços. O corpo enxutíssimo, e eu sei que uma delas teve neném faz pouco tempo. Ainda assim, nada caiu. Perfumadas, sorridentes, simpáticas. Por que raios tinham que ser simpáticas, senhor? A que tem o neném é casada com um cara que parece o Tiago Lacerda, sem brincadeira, parece mesmo. Uma das duas, que eu não sei qual é, trabalha em uma multinacional.
Pois bem, a maldição é que bastou eu resolver ir à padaria de bermudão, camiseta e chinelo de dedos, bastou eu estar chegando do trabalho com o cabelo sujo, olheiras e um mau-humor do cão, lá estão elas no elevador. E é o que basta para eu me sentir o esculacho em pessoa.
E, tipo, eu sou até que bem mulherzinha. Não saio de casa sem lápis no olho e batom, porque sou muito branca e fico pálida sem. Sou louca por bolsas e sapatos, adoro uma saia rodada, sou viciada em esmaltes, estou sempre de colarzinho e brinco. Mas quando encontro com elas, sempre me vem a pergunta à cabeça, a mesma que a Ione fez, a mesma que a Beth fez: "Por que eu não sou mulherzinha?"
Moral da história, meninas, é que não importa o quão mulherzinha você seja, sempre vai ter alguém mais mulherzinha que você. Porque cada um sabe quanto tempo, dinheiro e disposição quer gastar cuidando do próprio corpo. A minha resolução de começo de ano é começar a cuidar mais do meu.

10 Comments:

Blogger Ione said...

Thata, ô, Thata. Eu não sou mulherzinha porque eu não consigo. O máximo é cortar o cabelo em nunca mais do 2 meses e gostar de armações de óculos e depilar a virilha, porque não dá, realmente. Faz tempo que não uso nem aquele batonzinho de morango, sabe qual é? Eu não consigo ser mulherzinha, não tenho vocação para.

1:15 PM  
Anonymous Arléia said...

vces já devem ter recebido aquele email chamado "MULHERÃO"...pois é...acho q o problema é q somos mulherão demais p ser "mulherzinha"...temos tanta coisa p nos ocupar, tanta correria, tantas preocupações, q somos mulherões até demais...q trabalha, q estuda e q ainda arruma tempo p depilar a virilha (ai q dor!!!) e passar um batonzinho sim...beijos gurias!!!!

7:36 AM  
Blogger Carolzinha said...

Bom... eu já comecei a me cuidar. Mas mulherzinha?!?!? acho q não serei nunca... Thata, vc é bem mais mulherzinha do que eu... rssssss
Bjus

3:43 PM  
Blogger Ana Paula said...

é, eu sei a sensação de ver uma dessas moças no elevador. piora quando ela está mal vestida e continua linda, a desgraça. mas sabe o que eu penso pra me acalmar (isso é tão não mulherzinha!): calma. elas precisam passar o dia todo pensando em coisas que te dão dor na testa só de pensar. pintar unha sempre e ficar hoooras sem pegar no pesado? nah. passar duzentos cremes enquanto passa um filme bem legal no corujão? nah. gastar dinheiro com coisas de mulherzinha em vez de adquirir livros legais, filmes massa ou viajar? nah. sou contra a escravidão. todas elas.

6:27 PM  
Blogger Léli said...

Olha! Eu não me acho tããããooo mulherzinha assim, mas tenho um amigo que me chama de perua por eu sempre passar lápis no olho e um rímel e usar batom - porque do contrário a boca fica seca. Eu uso creme contra rugas porque sou branquíssima e preciso mesmo e corto cabelo, faço unhas (para deixá-las limpas e com aspecto de saudáveis), pinto cabelo e tento usar roupinhas direitinhas. Mas definitivamente não me acho mulherzinha pelo mesmo motivo, sempre tem alguém mais mulherzinha. buáááá!!!! Mas no final, será que eu queria???

1:56 PM  
Anonymous mark said...

Mas pera aê Thata... elas já abriram a boca? Naquelesentido, é.
Porque hoje no elevador daqui do escritório entrou um mulherão, tipo passarela e tals. Quando ela abriu a boca parecia uma retardada estacionada nos 13 anos!
...e isso também conta heheheh.

11:07 AM  
Blogger Thata said...

mark, sinto muito, não caio mais nessa generalização de que mulher bonita é sempre burra. Não não, minhas vizinhas são um exemplo, sei que são profissionais bem sucedidas. E existem muitas outras por aí. Uma coisa não exclui, em absoluto, a outra. Estou cansada de ver gente se enfeiando pra não ser chamada de burra.

12:38 PM  
Anonymous Pablo said...

Ás vezes não é só beleza que conta. E a inteligência conta, mas não é tudo, também.
Tem algo mais, algo que fascina, que inebria e que junta-se a estes dois predicados. É um fogo na alma...

O fodilha mesmo é quando vem um pacote completo, beleza, inteligência e o tal do "algo mais", aí complica. Se essas duas são assim, não se preocupe, elas não são "humanas"!

Pior seria se fossem duas Angelinas Jolie...

Abraços.

1:01 PM  
Blogger Samara L. said...

Olha, eu já fui muito menos. Mas confesso que o envolvimento com dança do ventre liberou uma perua insuspeitada de dentro de mim.
Mas todos os dias? Nem pensar. Primeiro que eu acho que a gente deve manter o mais natural possível para causar "aquela" impressão quando se produz. Segundo que, como a Ana Paula, eu não me permito escravizar por nada não.

2:44 PM  
Anonymous Helê said...

HahahahahahA!
Morri de rir com sua maldição, Deus me livre morar num prédio desses!

11:20 AM  

Postar um comentário

<< Home