07 outubro 2006

Eleições

Resolvi declarar meu voto (no primeiro turno e no segundo - no segundo, se eu fosse ficar aqui em vez de sair procurando passagem por aí pra voar de GRU, etc.).

Lulei. E lularia no segundo turno.

Resolvi também fazer uma colagem das coisas que eu gostaria de dizer eu mesma se eu não fosse uma pessoa com preguiça de tudo.

Eu quero me dirigir a você, meu leitor e/ou amigo, que votou em Heloísa Helena, ou Cristovam, ou nulo, e pretende votar nulo agora. Eu quero que você analise com muita calma se vale a pena se abster do processo.
É claro que você deve ter motivos para não votar em Lula, mas queria que você pensasse no todo, e no que significou esse governo em relação a uma mazela histórica, a perversa distribuição de renda deste país.
No post anterior coloquei subsídios para julgamento. Nunca houve uma redução tão grande na miséria, e não foi só por causa do Bolsa Família. Estudo da Fundação Getúlio Vargas coloca, como outros fatores, o aumento do emprego e do salário mínimo, que subiu acima da inflação. A questão é simples: o pobre está comendo melhor, está podendo satisfazer as necessidades básicas. A oposição fala em "crescimento econômico medíocre", mas para quem realmente está precisando, o crescimento da renda é de 10, 12 por cento ao ano. Evitar que as pessoas passem fome não é uma grande realização? Você acha que um governo Ackmin faria isso?
Vejo entre os que vão votar nulo, pessoas de muito discernimento, que estão simplesmente cansadas da lama da política. Eu entendo isso. Mas são pessoas que não precisam tanto do governo para coisas básicas, mesmo numa situação de crise conseguem se virar. Já os mais pobres precisam, e muito, que o governo olhe por eles. O que eu peço a esses esclarecidos eleitores é um voto de solidariedade a nossos concidadãos mais pobres. Eles não têm canais pra se expressar, eles não têm computador para argumentar na internet, e por isso acabam sendo esquecidos no debate nacional. E para eles, as políticas sociais podem significar a diferença entre a vida e a morte de uma criança, entre o fracasso e o sucesso de um jovem.
A paulada que Lula e o PT pegaram já foi violenta, e não será a vitória que os deixará de salto alto de novo. Eles saberão ouvir as queixas e fazer um segundo governo melhor. Uma vitória de Ackmin significará a desorganização completa da esquerda e um fortalecimento dos reacionários como nunca se viu desde o fim da ditadura militar. Pense nisso.

O velho do farol

Nada como um bom e velho grito de guerra clichê. Puta que pariu. SP é a vergonha do Brasil.
Angélica, do Bocozices

E, por último, o que a Clarice disse.